Política

PF indicia ex-presidente Lula e Marisa Letícia em processo da Lava Jato

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua esposa, Marisa Letícia, foram indiciados pela Polícia Federal (PF) nesta sexta-feira (26), no âmbito da Operação Lava Jato. Além do casal, outras três pessoasforam indiciados por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro por suspeita de irregularidades na aquisição e na reforma de um apartamento tríplex do Edifício Solaris, em Guarujá, litoral de São Paulo[Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/Veja

Por Matheus Simoni no dia 26 de Agosto de 2016 ⋅ 13:20

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua esposa, Marisa Letícia, foram indiciados pela Polícia Federal (PF) nesta sexta-feira (26), no âmbito da Operação Lava Jato. Além do casal, outras três pessoas  foram indiciados por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro por suspeita de irregularidades na aquisição e na reforma de um apartamento tríplex do Edifício Solaris, em Guarujá, litoral de São Paulo, e no depósito de bens do ex-presidente.

O apartamento é investigado na Lava Jato, que apura se a empreiteira OAS beneficiou o ex-presidente ao bancar reformas por conta própria em uma das unidades do condomínio. Os outros três indiciados pela PF são: o ex-presidente da OAS, José Adelmario Pinheiro Filho (conhecido como Léo Pinheiro); o arquiteto Paulo Gordilho; e o presidente do Instituto Lula Paulo Okamotto.

"Foi possível apurar que o casal Luiz Inácio Lula da Silva e Marisa Letícia Lula da Silva foi beneficiário de vantagens ilícitas, por parte da OAS, em valores que alcançam R$ 2.430.193,61 referentes as obras de reforma no apartamento 164-A do Edifícios Solaris, bem como no custeio de armazenagem de bem do casal”, diz o delegado federal Márcio Adriano Anselmo, que assina o indiciamento.

Veja os crimes pelos quais cada um será investigado: 

Lula - corrupção passiva, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro;
Marisa Letícia - corrupção passiva e lavagem de dinheiro;
Léo Pinheiro - corrupção ativa, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro;
Paulo Gordilho - corrupção ativa e lavagem de dinheiro;
Paulo Okamotto - corrupção passiva, falsidade ideológica e lavagem de capitais.

Notícias relacionadas