Política

Eliane Cantanhêde fala sobre julgamento de Dilma no Senado: "Falta de surpresa"

Durante o Jornal da Cidade 2ª Edição, nesta segunda-feira (29), a jornalista e comentarista da Rádio Metrópole, Eliane Cantanhêde, conversou com Mário Kertész sobre a sessão de julgamento do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT) no Senado. Para ela, a petista repetiu em seu discurso o mesmo que disse em carta, aos senadores e ao povo brasileiro. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução

Por Jessica Galvão no dia 29 de Agosto de 2016 ⋅ 18:25

Durante o Jornal da Cidade 2ª Edição, nesta segunda-feira (29), a jornalista e comentarista da Rádio Metrópole, Eliane Cantanhêde, conversou com Mário Kertész sobre a sessão de julgamento do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT) no Senado. Para ela, a petista repetiu em seu discurso o mesmo que disse em carta aos senadores e ao povo brasileiro, no último dia 16 de agosto.

"A surpresa do discurso foi a falta de surpresa. Ela repetiu o que ela vem dizendo e o que ela disse naquela carta aos senadores e aos brasileiros há pouco tempo. Ela fez o discurso que foi uma mulher torturada e que sabe resistir. Ela disse que não era mulher de renúncias e citou um único personagem que foi, o até então deputado afastado, Eduardo Cunha e, confiou um parágrafo da carta aos senadores e aos brasileiros", disse. A única diferença foi que ela não propôs a realização de um plebiscito para antecipar as eleições presidencias de 2018", completou a comentarista.

Na ocasião, Eliane Cantanhêde disse ainda que, em relação as perguntas dos senadores à petista "está tudo muito repetitvo". "Uma sessão sem novidades", falou.

Notícias relacionadas