Política

Ministro vê como "extravagante" decisão de manter direitos políticos de Dilma

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, avaliou como "extravagante" a decisão do Senado que autoriza a ex-presidente Dilma Rousseff a exercer funções públicas, nesta quinta-feira (1). Mendes, que também é presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), disse que essa votação separada do processo de impeachment foi algo "bizarro". [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : José Cruz/ Agência Brasil

Por Luiza Leão no dia 01 de Setembro de 2016 ⋅ 15:17

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, avaliou como "extravagante" a decisão do Senado de autorizar a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) a exercer funções públicas. Nesta quinta-feira (1), Mendes, que também é presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), disse ainda que essa votação separada do processo de impeachment foi algo "bizarro".

Embora tenham decidido pelo afastamento de Dilma da Presidência da República, os senadores votaram em plenário que ela pode se candidatar a cargos eletivos e exercer funções administrativas públicas, por 42 votos a 36. 

Notícias relacionadas