Política

Impeachment foi "golpe" com "características legais", diz deputado Bacelar

O deputado federal e presidente do PTN na Bahia, João Carlos Bacelar, falou ao Metro1, neste domingo (4), durante a inauguração da segunda etapa da Linha Vermelha (BR-Águas Claras), sobre o impeachment de Dilma Rousseff (PT). Para Bacelar, a ação foi um "golpe" com "características legais". [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Antonio Araújo/Câmara dos Deputados

Por Jessica Galvão e Gabriel Nascimento no dia 04 de Setembro de 2016 ⋅ 13:45

O deputado federal e presidente do PTN na Bahia, João Carlos Bacelar, falou ao Metro1, neste domingo (4), durante a inauguração da segunda etapa da Linha Vermelha (BR-Águas Claras), sobre o impeachment de Dilma Rousseff (PT). Para Bacelar, a ação foi um "golpe" com "características legais".

"Não se usa mais armas, se usa agora a própria Constituição e isso dá um manto de legalidade a um ato declaradamente legal. Lideranças do mundo todo têm rejeitado o golpe. Hoje sabemos da notícia que o papa Francisco disse se sentir infeliz com o que ocorreu no Brasil. Até o Papa! Então não temos mais a quem se queixar", falou.

Sobre a habilitação de Dilma para funções públicas, Bacelar disse que o ato é indissociável. "Eu acho, mesmo tendo sido contra o golpe, mesmo sendo solidário, a presidente Dilma, mesmo sendo adepto do 'Fora Temer', eu acho que as duas penas são indissociáveis, uma está ligada a outra. A perda do mandato de presidente implica na inelegibilidade. E eu me posicionei inclusive, nas reuniões das lideranças, contra essa manobra. Acho que a presidente Dilma não precisa da esmola desses golpistas", disse o deputado.

 

Notícias relacionadas