Política

Pelegrino diz que ACM Neto está "celebrando vitória antes do prazo"

O deputado federal e ex-secretário do Turismo da Bahia, Nelson Pelegrino (PT), comentou a inauguração da segunda etapa da Linha Vermelha (BR-Águas Claras). Em entrevista ao Metro1, ele ressaltou a importância da via, que deverá melhorar a mobilidade na capital baiana.[Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Agência Câmara

Por Matheus Simoni e Gabriel Nascimento no dia 04 de Setembro de 2016 ⋅ 15:33

O deputado federal e ex-secretário do Turismo da Bahia, Nelson Pelegrino (PT), comentou a inauguração da segunda etapa da Linha Vermelha (BR-Águas Claras). Em entrevista ao Metro1, ele ressaltou a importância da via, que deverá melhorar a mobilidade na capital baiana. "Essas obras são fundamentais, porque Salvador é uma península onde só haviam ligações pelos vértices e não pelo miolo. Obras como essas são importantes que as pessoas possam sair do subúrbio ferroviário até a Orla. Você tem algumas avenidas que vão permitir isso. A 29 de Março é uma delas. É preciso entender o alcance dessa obra", disse o petista.

Questionado pela reportagem sobre as eleições municipais, Nelson Pelegrino também comentou o suposto "favoritismo" do prefeito ACM Neto no pleito desse ano. O parlamentar ressaltou que, em 2012, quando enfrentou o democrata nas urnas, também estava atrás nas pesquisas. "Não tem ninguém invencível. Acho que o prefeito está celebrando vitória antes do prazo. Na eleição passada, comecei com 17% e ele com 57%. Terminamos o primeiro turno empatados. No segundo turno eu saí com 4% na primeira semana e perdi a eleição por 2,5%, por uma contigência muito particular, influenciada pela greve dos professores e da Polícia Militar. Um momento delicado em que o PT estava sobre forte cerco", disse ele.

Ainda segundo Pelegrino, Neto será bastante criticado por ter se aliado ao presidente Michel Temer no processo de impeachment que culminou com ao afastamento de Dilma Rousseff da Presidência da República. "Neste momento, quem está sobre forte cerco é o prefeito, que participou de uma articulação golpista que afastou uma presidente eleita. E o que é pior, que não é só o fato de ter sido dado um golpe contra a Constituição e contra a legalidade. Mas esse golpe vem para atingir o direito dos trabalhadores", disse o deputado.

"Eu quero que o prefeito responda se ele acha justo que as pessoas trabalhem até 65 anos de idade, que é o que está sendo proposto na reforma previdenciária. Quero que ele responda se os direitos dos trabalhadores precisam ser relativizados e retirados. Quero saber se ele acha correto que pare o Minha Casa Minha Vida, que 600 mil pessoas percam o Bolsa Família e que o Nordeste deixe de ser prioridade para o governo federal. Porque esse golpe está sendo dado justamente para isso. O Nordeste vai deixar prioridade, vai acabar com Minha Casa Minha Vida, vai praticamente acabar com o Bolsa Família, vai acabar com ProUni e Pronatec. Ele vai ter que responder por isso e responder porque que o governo dele não investiu em obras estruturantes na cidade, inclusive em encostas. 20 pessoas morreram ano passado por força de não ter obras estruturais. Quem vem fazendo encosta em Salvador é o Governo do Estado, quem faz obra estruturante em Salvador é o Governo do Estado e quem investe em Mobilidade é o Governo do Estado. Embora tenhamos 1 mês de campanha, é agora que se intensifica. Acho que é possível reverter para o segundo turno", declarou.

Notícias relacionadas

[Dodge pede mais 60 dias para investigação sobre Aécio]
Política

Dodge pede mais 60 dias para investigação sobre Aécio

Por Marina Hortélio no dia 16 de Novembro de 2018 ⋅ 16:00 em Política

Inquérito que investiga o senador por suposto recebimento de valores indevidos pela Construtora Norberto Odebrecht para a campanha eleitoral de 2014

[Moro pede exoneração do cargo de juiz ]
Política

Moro pede exoneração do cargo de juiz 

Por Alexandre Galvão no dia 16 de Novembro de 2018 ⋅ 13:33 em Política

No documento, o futuro ministro da Justiça alegou que é notório o convite e aceite para a assumir a pasta em 2019