Política

Lula, Marisa Letícia e outras seis pessoas são denunciadas na Lava Jato

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi denunciado por corrupção e lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato nesta quarta-feira (14). A denúncia, de acordo com a Polícia Federal e investigadores do Ministério Público Federal (MPF), tem como base o caso envolvendo o triplex atribuído ao petista no Guarujá, em São Paulo.[Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Matheus Simoni no dia 14 de Setembro de 2016 ⋅ 14:28

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi denunciado por corrupção e lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato nesta quarta-feira (14). A denúncia, de acordo com a Polícia Federal e investigadores do Ministério Público Federal (MPF), tem como base o caso envolvendo o triplex atribuído ao petista no Guarujá, em São Paulo.

A força-tarefa afirma que Lula recebeu benefícios da empreiteira OAS, apontada como uma das líderes do cartel que pagava propinas na Petrobras, em obras de reforma no apartamento 164-A do Edifício Solaris. O prédio foi construído pela Bancoop (cooperativa habitacional do sindicato dos bancários), que teve como presidente o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto – preso desde abril de 2015.

O imóvel foi adquirido pela OAS e recebeu benfeitorias da empreiteira. Também foram denunciados a ex-primeira dama Marisa Letícia, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, o empresário Léo Pinheiro, da OAS, dois funcionários da empreiteira e outros dois investigados.

De acordo com o delegado Márcio Adriano Anselmo, Lula teria recebido "vantagem indevida por parte de José Aldemário Pinheiro e Paulo Gordilho, presidente e engenheiro da OAS, consistente na realização de reformas no apartamento 174”. O imóvel recebeu obras avaliadas em R$ 777 mil, móveis no total de R$ 320 mil e eletrodomésticos no valor de R$ 19 mil – totalizando R$ 1,1 milhão.

 

Notícias relacionadas

[Justiça manda soltar Joesley Batista ]
Política

Justiça manda soltar Joesley Batista 

Por Alexandre Galvão no dia 12 de Novembro de 2018 ⋅ 14:44 em Política

Advogado do dono da JBS, Perpaolo Bottini afirmou que a soltura demonstra "a ilegalidade e gravidade da prisão"