Política

Pinheiro e Pelegrino foram cogitados para prefeitura, diz presidente do PT

O secretário de Educação da Bahia, Walter Pinheiro, e o ex-secretário do Turismo, Nelson Pelegrino, foram cogitados para disputar a prefeitura de Salvador pelo PT, este ano. A afirmação é do presidente estadual do partido, Everaldo Anunciação. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Gabriel Nascimento no dia 15 de Setembro de 2016 ⋅ 10:27

O secretário de Educação da Bahia, Walter Pinheiro, e o ex-secretário do Turismo, Nelson Pelegrino, foram cogitados para disputar a prefeitura de Salvador pelo PT, este ano. A afirmação é do presidente estadual do partido, Everaldo Anunciação. Questionado sobre a falta de um candidato próprio, durante entrevista a José Eduardo, na Rádio Metrópole, na manhã desta quinta-feira (15), o petista afirmou que, convites feitos, não foram aceitos. "Tem um conjunto de elementos. Não saímos com um candidato, mas estamos na campanha. Pinheiro deixou o partido, não quis ser candidato. Nós oferecemos, ele não topou. Não foi o PT não quis. Depois o nome de Pelegrino surgiu. Ele na atividade de secretário e não tinha esse compromisso com as eleições", disse.

De acordo com o dirigente, em meio às incertezas, o partido não teve as condições necessárias para lançar um candidato, e por isso, resolveu apoiar Alice Portugal (PCdoB). "Têm esse diferencial, do dinheiro, a campanha, não tinhamos condições maiores que os partidos de Lídice e Alice", declarou. "Nome temos, temos uma preferência do eleitorado satisfatória, um reconhecimento do povo de Salvador sobre o golpe. É um ambiente político que vamos lutar e buscando a vitória da candidatura que estamos apoiando", acrescentou.

Sobre um possível recuo do PT, diante de situações como a denúncia contra o ex-presidente Lula ao Ministério Público, Everaldo disparou: "Não jogamos a toalha. Tenho andadado pelo interior da Bahia, pensei que esses ataques contra o PT iriam criar um distanciamento, mas vejo as pessoas reconhecendo o legado, tenho ouvido críticas construtivas, mas com a crença do PT que foi o partido que mais fez pela Bahia. Vai manter a gente vivo, com a capacidade de refletir nossos erros e continuar a frente pra mudar a vida das pessoas", finalizou.

 

Notícias relacionadas

[Temer assina decreto de extradição de Cesare Battisti]
Política

Temer assina decreto de extradição de Cesare Battisti

Por Matheus Simoni no dia 14 de Dezembro de 2018 ⋅ 16:54 em Política

Condenado por quatro homicídios na Itália na década de 1970, Battisti estava no Brasil e encontra-se foragido da justiça, segundo a Polícia Federal

[Bolsonaro quer anunciar revisão de acordo do Mercosul]
Política

Bolsonaro quer anunciar revisão de acordo do Mercosul

Por Matheus Simoni no dia 14 de Dezembro de 2018 ⋅ 13:20 em Política

O evento na Suíça servirá para Bolsonaro fazer uma defesa enfática da aprovação de uma reforma previdenciária, ressaltando que será a sua primeira medida estruturante