Política

Renan Calheiros diz que Lava Jato precisa "acabar com exibicionismo"

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse nesta terça-feira (20) que a Operação Lava Jato é um "avanço civilizatório". No entanto, o peemedebista criticou a força-tarefa que investiga esquemas de corrupção na Petrobras. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Wilson Dias/Agência Brasil

Por Matheus Simoni no dia 20 de Setembro de 2016 ⋅ 15:43

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse nesta terça-feira (20) que a Operação Lava Jato é um "avanço civilizatório". No entanto, o peemedebista criticou a força-tarefa que investiga esquemas de corrupção na Petrobras. Segundo ele, é necessário que a Lava Jato separe "joio do trigo" e que acabe com o que chamou de "exibicionismo".

"A Lava Jato tem a responsabilidade de separar o joio do trigo e precisa acabar com esse exibicionismo, que vimos agora no episódio do presidente Lula e em outros episódios", disse Renan, em alusão ao que foi exibido pelo Ministério Público Federal (MPF) na última semana.

O coordenador da Lava Jato, o procurador da República Deltan Dallagnol, chamou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de "comandante máximo" do esquema de corrupção que agiu na estatal do petróleo. "Precisa fazer denúncias que sejam consistentes. Porque isso, em vez de dar prestígio ao Ministério Público retira prestígio do Ministério Público e obriga o Congresso Nacional a pensar numa legislação que proteja garantias, que facilite a investigação", afirmou Renan, que também é alvo das investigações da Lava Jato.

"Nada vai deter a Lava Jato, mas a Lava Jato precisa acabar com esse processo de exposição das pessoas sem culpa formada. É preciso fazer denúncias consistentes e não fazer denúncia por mobilização política. Com isso, o país e as instituições perdem”, concluiu o presidente do Senado.

 

Notícias relacionadas