Política

Alice aposta em segundo turno e cita “obras de maquiagem” da atual gestão

A candidata à Prefeitura de Salvador, Alice Portugal (PCdoB) reafirmou em entrevista à Metrópole nesse domingo (2), que aposta em um segundo turno contra o prefeito e candidato a reeleição, ACM Neto (DEM). “Uma eleição curta, mas nossa campanha tocou o coração das pessoas porque nós não maquiamos a vida das pessoas [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Divulgação

Por Bárbara Silveira e Stephanie Suerdieck no dia 02 de Outubro de 2016 ⋅ 11:26

A candidata à Prefeitura de Salvador, Alice Portugal (PCdoB) reafirmou em entrevista à Metrópole nesse domingo (2), que aposta em um segundo turno contra o prefeito e candidato a reeleição, ACM Neto (DEM). “Uma eleição curta, mas nossa campanha tocou o coração das pessoas porque nós não maquiamos a vida das pessoas. Portanto, tenho uma expectativa enorme que as pessoas possam garantir esse sim para Salvador e no segundo turno possamos ter um debate mais longo acerca das propostas porque ficou comprovado que a prefeitura fez escolhas erradas, escolhas por obras de maquiagem e os serviços públicos ficaram completamente defasados: escola, saúde, creches, trânsito e a indústria das multas“, afirmou.

Segundo Aline, o apoio do prefeito ao golpe “calou fundo no coração de Salvador, que não suporta injustiças". "Por isso, confio nessa possibilidade do segundo turno e tenho a visão que nossa campanha deixou uma semeadura muito grande para a democracia”, completou. 

Notícias relacionadas

[Governo prepara MP para recadastrar armas irregulares]
Política

Governo prepara MP para recadastrar armas irregulares

Por Juliana Rodrigues no dia 16 de Janeiro de 2019 ⋅ 08:00 em Política

Ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, negou que a medida seja uma forma de anistia: "No governo do PT ninguém nunca chamou de anistia, por que vai chamar no governo do...

[Decreto da arma ignorou sete sugestões de Moro, diz coluna]
Política

Decreto da arma ignorou sete sugestões de Moro, diz coluna

Por Clara Rellstab no dia 16 de Janeiro de 2019 ⋅ 06:49 em Política

A sugestão de Moro era mais restritiva: previa a posse para duas armas, e não quatro; não prolongava automaticamente registros já concedidos para dez anos e exigia a comp...