Política

Temer ressalta boa relação com o Congresso: "Estreita convivência"

Mesmo sofrendo críticas, ele afirmou, em entrevista à Rádio Metrópole, nesta quarta-feira (05), que foram decisões positivas e aprovadas no congresso. O que caracteriza uma boa relação entre os poderes. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira /Metropress

Por Milene Rios e Camila Tíssia no dia 05 de Outubro de 2016 ⋅ 08:23

Com pouco mais de um mês como presidente da República após  a concretização do impeachment da Dilma Rousseff, somado ao período em que atuou interinamente, o presidente Michel Temer adotou diversas medidas, segundo ele para assegurar ao país a retomada do crescimento e garantir a continuidades dos programas sociais. Mesmo sofrendo críticas, ele afirmou, em entrevista à Rádio Metrópole, nesta quarta-feira (05), que foram decisões positivas e aprovadas no congresso. O que caracteriza uma boa relação entre os poderes.

“Acho que aprovamos. Numa democracia você tem que fazer uma estreita convivência do governo com o Congresso, porque é por lá que vão passar as medidas que o executivo vai propor. Com o teto dos gastos públicos, estamos fazendo o melhor, acho que isso vai segurar muito os gastos públicos. Daremos segurança aos administradores com os gastos público”, garantiu o presidente.

Michel Temer esclareceu sobre o anúncio de um teto para os gastos público, que também sofreu críticas. Ele disse que a informação de como a medida seria instalada, não foi informada da melhor forma.  “É preciso comunicar-se bem. A primeira forma de comunicação da matéria é falso, é mentiroso. Em momento algum o projeto fala em redução de gastos em saúde e educação. É para o orçamento do ano que vem e já aplicamos o projeto que estabelece o teto geral de gastos, aumentamos as verbas para saúde e educação. Isso é o teto geral, jamais será tirado de saúde e educação”, afirmou. 

Notícias relacionadas