Política

Otto reafirma que prefeito de Simões Filho teve apoio do tráfico de drogas

O senador Otto Alencar voltou a falar sobre o suposto financiamento da campanha do prefeito eleito da cidade de Simões Filho, Diógenes Tolentino de Oliveira, conhecido como Dinha (PMDB), pelo tráfico de drogas. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/ Bahia no Ar

Por Matheus Morais no dia 05 de Outubro de 2016 ⋅ 10:24

O senador Otto Alencar voltou a falar sobre o suposto financiamento da campanha do prefeito eleito da cidade de Simões Filho, Diógenes Tolentino de Oliveira, conhecido como Dinha (PMDB), pelo tráfico de drogas. Em entrevista a José Eduardo, na manhã desta quarta-feira (5), Otto, que também é presidente do PSD na Bahia, confirmou o que disse em discurso na tribuna do Senado. "Isso foi publicado em todos os sites de Simões Filho. Não que eu queira dizer que ele [Dinha] não se elegeu com os méritos, mas que teve o apoio [do tráfico de drogas], o município teve conhecimento. Segundo a polícia, ele foi fotografado ao lado de um traficante e quando foi parar nas redes sociais, ele [o traficante] que eu nem sei o nome, encolheu, se afastou. Mas, isso aconteceu agora na Bahia e no Brasil interior, inclusive foi objeto de debate no Senado, quando senadores de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo disseram que o tráfico de drogas passou a interferir na política e viu nisso um bom negócio", ressaltou. 

"O vereador de Ubaitaba preso com não sei quantos quilos de cocaína é uma coisa perigosa. O caixa dois é uma coisa perigosa. A lei nova, com algumas excessões, me preocupou, pois aconteceu em outros estados, no Rio quantos foram mortos por causa do tráfico de drogas e do caixa dois? Agora entra o tráfico. É uma coisa que tem que ter a interferência do governo. Tem vereador eleito de Salvador que faz apologia às drogas. Eu não tenho medo, eu não tenho temor, não estou tirando o mérito do prefeito eleito de Simões Filho, mas ele tirou foto com o traficante. Recebi duas ameaças no meu celular e já passei para a Policia Federal. Não vou ter medo, vou continuar andando em Simões Filho", completou. 

Notícias relacionadas