Política

Eliana Calmon defende PEC 241 e diz que medida é "séria e democrática"

A ex-ministra do Tribunal Superior de Justiça (STJ) e ex-corregedora do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Eliana Calmon, saiu em defesa da PEC 241, que prevê um teto para os gastos públicos no país, aprovada na Câmara dos Deputados. Foram 366 votos favoráveis, contra 111. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Gabriel Nascimento no dia 11 de Outubro de 2016 ⋅ 10:02

A ex-ministra do Tribunal Superior de Justiça (STJ) e ex-corregedora do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Eliana Calmon, saiu em defesa da PEC 241, que prevê um teto para os gastos públicos no país, aprovada na Câmara dos Deputados. Foram 366 votos favoráveis, contra 111.

Em entrevista a José Eduardo, na Rádio Metrópole, na manhã desta terça-feira (11), a jurista classificou a medida como "séria e democrática". "[Sou] plenamente a favor. O país está a deriva, não tem limites. De forma que, eu senti que esta medida foi a primeira que nos leva a pensar em organização fiscal, organização orçamentária. Todos os gastos têm que ser limitados. Não é possível que tenhamos setores sem limites", afirmou.

De acordo com Eliana, órgãos como a Polícia Federal e o Ministério Público não serão afetados. "Existe um compromisso nacional de equilibrarmos as finanças. Não podemos ficar a mercê de uma infinidade de recursos que sejam direcionados para a Lava Jato, MP, PF, porque tudo é importante, mas também é importante a saúde, educação e outras coisas. Se o orçamento vai ser regrado pelos limites estabelecidos temos uma coerência sistemica. Não vai absolutamente atingir nenhum dos setores. Vão funcionar equilibradamente conforme as receitas do estado", concluiu.

Notícias relacionadas

[Moro deve trocar comando da Polícia Federal]
Política

Moro deve trocar comando da Polícia Federal

Por Marina Hortélio no dia 17 de Novembro de 2018 ⋅ 08:30 em Política

De acordo com a Folha, o atual superintendente da PF do Paraná, o delegado Maurício Valeixo, é um dos principais cotados para assumir o posto de diretor-geral da PF ou in...