Política

PEC dos Gastos será votada até o fim do ano, diz Renan

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse na última terça-feira (11) que, se for preciso, vai adiar o início do recesso legislativo do fim do ano para concluir a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que limita os gastos públicos pelos próximos 20 anos. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Por Jessica Galvão no dia 12 de Outubro de 2016 ⋅ 10:01

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse na última terça-feira (11) que, se for preciso, vai adiar o início do recesso legislativo do fim do ano para concluir a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que limita os gastos públicos pelos próximos 20 anos. A PEC 241 foi aprovada em 1° turno na Câmara dos Deputados na segunda-feira (10) - por 366 votos favoráveis e 111 contra - e ainda precisa ser votada em 2º turno na Casa antes de chegar ao Senado.

Segundo o peemedebista, ele está atuando pessoalmente para garantir celeridade na aprovação da proposta. "Se for necessário invadir o recesso, vamos invadir o recesso para termos a conclusão da tramitação dessa PEC, que é importante, é o primeiro passo para construirmos a sustentabilidade fiscal até o final do ano".

Renan disse também que vai se reunir com o presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, José Maranhão (PMDB-MA), para que ele escolha um relator para a matéria que se comprometa a reduzir os prazos e adiantar a tramitação. "Se não abreviarmos prazos e tramitação, vamos demorar mais do que 30 dias. E não temos como apreciar essa matéria, que é muito importante para o Brasil, depois do último dia do ano fiscal. Ficará muito ruim”, disse.

Notícias relacionadas