Política

Tocantins: Ex-governador Cardoso é preso e Campos levado para depor pela PF

A Operação Ápia da Polícia Federal prendeu o ex-governador do Tocantins Sandoval Cardoso nesta quinta-feira (13). A ação investiga uma fraude de R$ 1,2 bilhão em licitações. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Agência Brasil

Por Matheus Morais no dia 13 de Outubro de 2016 ⋅ 09:10

A Operação Ápia da Polícia Federal prendeu o ex-governador do Tocantins Sandoval Cardoso nesta quinta-feira (13). A ação investiga uma fraude de R$ 1,2 bilhão em licitações. O ex-governador do estado Siqueira Campos  também foi alvo da operação. Ele foi conduzido coercitivamente para prestar depoimento. A operação também pretende desarticular uma organização criminosa que atuou no Tocantins fraudando licitações públicas e execução de contratos administrativos para a terraplanagem e pavimentação asfáltica em rodovias estaduais.

A Secretaria de Infraestrutura de Tocantins, a empresa Vídeo BG e a empresa Barra Grande Construtora também são alvos da operação,q ue é realizada em conjunto com o Ministério Público Federal  e Controladoria Geral da União. Ao todo, 350 policiais participam da operação cumprindo 113 mandados judiciais expedidos pela Justiça Federal sendo 19 mandados de prisão temporária, 48 de condução coercitiva e 46 de busca e apreensão no Tocantins, Maranhão, Goiás, Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP), Brasília (DF) e Cocalinho (MT).

No Tocantins, as cidades de Araguaína, Gurupi, Goiatins, Formoso do Araguaia, Riachinho e Palmas foram alvo da operação. Em Goiás, nas cidades de Goiânia, Aparecida de Goiânia e Anápolis. No Maranhão, em São Luís, Governador Nunes Freire e Caxias.

Segundo a Polícia Federal, a investigação apontou um esquema de direcionamento de concorrências envolvendo órgãos públicos de infraestrutura e agentes públicos do Estado, nos anos de 2013 e 2014.

Notícias relacionadas

[Moro deseja regulamentar lobby político]
Política

Moro deseja regulamentar lobby político

Por Marina Hortélio no dia 13 de Dezembro de 2018 ⋅ 18:40 em Política

Ele afirmou que melhor regulamentar o lobby do que permitir que ocorra 'as escuras'