Política

Presidente do TSE diz que Bolsa Família é "compra de voto institucionalizada"

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) , Gilmar Mendes, criticou na manhã desta sexta-feira (21), o programa Bolsa Família como forma de comprar votos. Segundo ele, o benefício tinha como objetivo "eternizar" um governo no poder. "Com o Bolsa Família, generalizado, querem um modelo de fidelização que pode levar à eternização no poder. A compra de voto agora é institucionalizada (com o programa)”, comentou o ministro. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Carlos Humberto/SCO/STF

Por Matheus Simoni no dia 21 de Outubro de 2016 ⋅ 15:07

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) , Gilmar Mendes, criticou na manhã desta sexta-feira (21), o programa Bolsa Família como forma de comprar votos. Segundo ele, o benefício tinha como objetivo "eternizar" um governo no poder.

"Com o Bolsa Família, generalizado, querem um modelo de fidelização que pode levar à eternização no poder. A compra de voto agora é institucionalizada (com o programa)”, comentou o ministro, em discurso durante o seminário Soluções para Expansão da Infraestrutura no Brasil, promovido pela Câmara Americana de Comércio Brasil-Estados Unidos (Acmham) e pela Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), em São Paulo.

Mendes afirmou ainda que a Justiça Eleitoral não se preparou para esse tipo de situação, como quando apontou o arquivamento da ação que pedia investigação das contas de Dilma Rousseff na eleição presidencial de 2014, denúncia que, mais tarde, foi aceita e investigada pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Apesar dessas "mazelas", como classificou, o ministro apontou que as crises no Brasil foram tratadas dentro do marco institucional.

O presidente do TSE declarou ainda que casos de corrupção demoraram tanto para serem descobertos por causa de falhas no sistema jurídico do país. "O TCU tem sua responsabilidade inequívoca nesse processo, falhou o Ministério Público, falhou o Judiciário, falhou o Legislativo. Quanto esses fatos todos se revelam, temos que nos sentir de alguma forma um tanto quanto responsáveis."

Notícias relacionadas

[Bolsonaro anuncia Mandetta para Ministério da Saúde]
Política

Bolsonaro anuncia Mandetta para Ministério da Saúde

Por Matheus Simoni no dia 20 de Novembro de 2018 ⋅ 14:40 em Política

Filiado ao DEM, Mandetta é investigado por suposta fraude em licitação, tráfico de influência e caixa dois na implementação de um sistema de informatização da saúde em Ca...