Política

Daniel Almeida compara PEC com erros de Dilma: "Não vai produzir efeito"

Líder do PCdoB na Câmara dos Deputados, o baiano Daniel Almeida foi entrevistado por Mário Kertész, na Rádio Metrópole, no início da tarde desta quarta-feira (26), e comentou a aprovação da PEC 241 — que estabelece um limite para gastos públicos — em segundo turno na Casa. De acordo com ele, a proposta "é incompatível com a Constituição". [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Agência Brasil

Por Gabriel Nascimento e Matheus Morais no dia 26 de Outubro de 2016 ⋅ 13:08

Líder do PCdoB na Câmara dos Deputados, o baiano Daniel Almeida foi entrevistado por Mário Kertész, na Rádio Metrópole, no início da tarde desta quarta-feira (26), e comentou a aprovação da PEC 241 — que estabelece um limite para gastos públicos — em segundo turno na Casa. De acordo com ele, a proposta "é incompatível com a Constituição". "O povo brasileiro jamais apoiaria um projeto dessa dimensão. Tivemos um avanço nesses últimos 28 anos e principalmente nesses 12 anos, 13 anos [governos Lula e Dilma]. Tudo isso está sob ameaça. Espero que a resistência continue", declarou.

Para o comunista, a proposta vai retirar dinheiro de pastas importantes como saúde e educação. "Estão tirando de onde não deveriam tirar. Temos um déficit e esse déficit em função dos compromissos que se tem com o serviço da dívida. Nós temos desonerações tributárias que foram feitas para segmentos, que não funcionou. Nisso não se mexe também. Isso levaria mais de R$ 230 milhões, não há modificação. O chamado Bolsa Empresário. Os ricos nesse país não pagam impostos. Se você tem uma bicicleta, uma moto, você paga tributos. Se você tem um avião, uma lancha, você não paga. Não se tributam as grandes fortunas. Tem outros caminhos pra cobrir esse rombo", disse.

O deputado reconheceu ainda os erros da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). "A Dilma errou muito quando fez a desoneração tributária sem cobrar contrapartida, manutenção de empregos, investimentos... Errou quando fez a tentativa de arrocho na área fiscal e tributária, uma tentativa de dialogar com o mercado, que não deu certo. Essas medidas não produziam efeito e essas que estão sendo anunciadas agora também não vão produzir", finalizou.

Notícias relacionadas

[Moro deve trocar comando da Polícia Federal]
Política

Moro deve trocar comando da Polícia Federal

Por Marina Hortélio no dia 17 de Novembro de 2018 ⋅ 08:30 em Política

De acordo com a Folha, o atual superintendente da PF do Paraná, o delegado Maurício Valeixo, é um dos principais cotados para assumir o posto de diretor-geral da PF ou in...