Política

Neto lembra rusga com ministro da Saúde e diz que foi "enrolado" pelo PT

O prefeito ACM Neto lembrou a rusga que teve com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, quanto procurou o governo federal para falar sobre a situação do segmento em Salvador [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Bárbara Silveira e Matheus Morais no dia 01 de Novembro de 2016 ⋅ 08:37

O prefeito ACM Neto lembrou a rusga que teve com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, quanto procurou o governo federal para falar sobre a situação do segmento em Salvador. “Outro dia tive que ter uma conversa mais dura com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, para liberação de um recurso para a Saúde. Nós não queremos favor, a gente sabe que os recursos municipais ficaram mais escassos. Se tiver que endurecer o tom da cobrança, vou endurecer”, disse em entrevista à Mário Kertész nessa terça-feira (1).

Apesar do embate com o ministro, Neto afirmou que acredita no apoio de Temer e já conta com a “presteza” de Geddel Vieira Lima, a quem ele credita o auxilio para destravar os recursos para o BRT da cidade após ser "enrolado pelo governo do PT". “Tenho confiança que possa nos ajudar, porque quando iniciamos uma conversa com Temer, é que ele pudesse ajudar Salvador. Já temos uma prova: o BRT. Fomos enrolados durante muito tempo pelo governo petista. O presidente Temer conhece nossa pauta, o BRT deu um passo e estamos guardando a autorização da Caixa Econômica para licitar a obra. Minha posição é clara: tenho o apoio do ministro Geddel Vieira Lima,e ele procura atuar com presteza e agilidade”, afirmou. 

 

Notícias relacionadas

[Dodge pede mais 60 dias para investigação sobre Aécio]
Política

Dodge pede mais 60 dias para investigação sobre Aécio

Por Marina Hortélio no dia 16 de Novembro de 2018 ⋅ 16:00 em Política

Inquérito que investiga o senador por suposto recebimento de valores indevidos pela Construtora Norberto Odebrecht para a campanha eleitoral de 2014

[Moro pede exoneração do cargo de juiz ]
Política

Moro pede exoneração do cargo de juiz 

Por Alexandre Galvão no dia 16 de Novembro de 2018 ⋅ 13:33 em Política

No documento, o futuro ministro da Justiça alegou que é notório o convite e aceite para a assumir a pasta em 2019