Política

Isidório diz que é candidato a presidência da Assembleia: "Meu sonho"

Se depender do Deputado estadual Sargento Pastor Isidório, a presidência da Assembleia Legislativa da Bahia não será, mais uma vez, do deputado Marcelo Nilo. Em entrevista ao Metro1 nessa segunda-feira (7), Isidório adiantou que vai entrar na disputa. “Eu quero ser presidente da Assembleia, eu vou disputar eleição”, disse [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Bárbara Silveira e Matheus Morais no dia 07 de Novembro de 2016 ⋅ 13:00

Se depender do Deputado estadual Sargento Pastor Isidório, a presidência da Assembleia Legislativa da Bahia não será, mais uma vez, do deputado Marcelo Nilo. 
Em entrevista ao Metro1 nessa segunda-feira (7), Isidório adiantou que vai entrar na disputa. “Eu quero ser presidente da Assembleia, eu vou disputar eleição”, disse.

Apesar de garantir o seu nome no processo, o deputado reconheceu que é uma tarefa mais que difícil arrancar Nilo do posto. “O Marcelo [Nilo] é muito inteligente, articulado e eu não conheço um suplente que seja besta, quando mais alguém que já vai para quinto ou sexto mandato como deputado e já está, por quatro vezes, comandando a Casa. Eu não engano o povo, não é o povo de fora que vota, são os deputados. Eu já coloquei meu nome na tribuna a disposição, porque sonhar é preciso. Agora, o Marcelo é imbatível ali dentro, não tem jeito. O cara está ali administrando, finda os deputados com um carinho por ele, pela maneira que ele conduz”, pontuou.

Isidório analisou ainda que, para o governo, a tranquilidade na Assembleia é fundamental. “Para o governo do estado, é importante ter paz dentro daquela Casa, estabilidade para funcionar o legislativo. Eu não vejo o governador com um nome melhor que o próprio Marcelo. O bom é mudar a legislação para que só possa sair presidente uma vez e para não ter aquilo que parece com crime. Na verdade, ele exerce direito, se o regimento interno da Casa, se a constituição permite, não há crime. Ele está gozando dos direitos dele. Quem sabe ele próprio acabe com essa possibilidade de os mesmos ficarem ali dentro sempre, para que outros deputados ilustres possa também presidir o legislativo”, finalizou. 

Notícias relacionadas