Política

Michel Temer diz que ruptura de Cunha com o governo é pessoal

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciou nesta sexta-feira (17) que rompeu com o governo de Dilma Rousseff. Para o vice-presidente da República, Michel Temer, que é presidente nacional do PMDB, a posição de rompimento de Cunha é pessoal e não tem respaldo institucional da legenda. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/O Globo

Por Matheus Simoni no dia 17 de Julho de 2015 ⋅ 15:00

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciou nesta sexta-feira (17) que rompeu com o governo de Dilma Rousseff. Para o vice-presidente da República, Michel Temer, que é presidente nacional do PMDB, a posição de rompimento de Cunha é pessoal e não tem respaldo institucional da legenda. Em entrevista coletiva pela manhã, onde anunciou que não fazia mais parte da base governista, Cunha disse estar convicto da participação de "aloprados do Planalto" na ação "persecutória" do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para conseguir elementos que possibilitem uma eventual denúncia contra ele no processo da Operação Lava-Jato, da Polícia Federal.

"A manifestação de hoje do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, é a expressão de uma posição pessoal, que se respeita pela tradição democrática do PMDB. Entretanto, a presidência do PMDB esclarece que toda e qualquer decisão partidária só pode ser tomada após consulta às instâncias decisórias do partido: comissão executiva nacional, conselho político e diretório nacional", disse Temer, em nota enviada à imprensa nesta sexta.

Notícias relacionadas