Política

Agora alvo de Eduardo Cunha, Dilma critica "aventuras antidemocráticas"

A presidente Dilma Rousseff (PT) declarou na última sexta-feira (18), que "não há espaço para aventuras antidemocráticas" na América do Sul. A declaração veio no mesmo dia em que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), desengavetou os 11 pedidos de impeachment protocolados contra a petista. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Roberto Stuckert Filho/PR

Por Felipe Paranhos no dia 18 de Julho de 2015 ⋅ 10:25

A presidente Dilma Rousseff (PT) declarou na última sexta-feira (18), que "não há espaço para aventuras antidemocráticas" na América do Sul. A declaração veio no mesmo dia em que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), desengavetou os 11 pedidos de impeachment protocolados contra a petista.

Em discurso na 48ª Cúpula do Mercosul, Dilma falou da situação do continente, mas também mandou recados direcionados à política nacional. "Somos uma região que sofreu muito com as ditaduras. Hoje somos uma região onde a democracia floresce e amadurece. No ano passado, tivemos eleições gerais no Uruguai e no Brasil. Este ano é a vez da Argentina e da Venezuela", discursou a presidente, cobrando os venezuelanos para que definam quando acontecerão suas eleições. 

Notícias relacionadas

[Haddad diz que não vai conceder indulto a Lula]
PolíticaELEIÇÕES 2018

Haddad diz que não vai conceder indulto a Lula

Por Rodrigo Daniel Silva no dia 18 de Setembro de 2018 ⋅ 10:00 em Política

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, e o ex-ministro José Dirceu já se manifestaram a favor de que o ex-presidente seja perdoado