Política

Ameaçada por membros da CPI da Petrobras, advogada encerra carreira

A advogada Beatriz Catta Preta, que defendia nove acusados de participação no esquema de corrupção investigado pela CPI da Petrobras decidiu encerrar a sua carreira. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/Correio*

Por Bárbara Silveira no dia 31 de Julho de 2015 ⋅ 06:28

A advogada Beatriz Catta Preta, que defendia nove acusados de participação no esquema de corrupção investigado pela CPI da Petrobras decidiu encerrar a sua carreira. A afirmação foi feita durante entrevista ao Jornal Nacional, na última quinta-feira (30). De acordo com Catta Preta a decisão foi tomada após receber "ameaças veladas" de integrantes da CPI da Petrobras na Câmara.

A advogada afirmou que um de seus clientes, o empresário Júlio Camargo, tinha "medo de chegar" ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha, com suas delações. "Depois de tudo que está acontecendo, e por zelar pela segurança da minha família, dos meus filhos, eu decidi encerrar a minha carreira na advocacia. Eu fechei o escritório", disse. Questionado sobre possíveis ameaças de morte, ela explica. "Não recebi ameaças de morte, não recebi ameaças diretas, mas elas vêm de forma velada. Elas vêm cifradas".

 

Notícias relacionadas

[Em Salvador, Ciro condena 'extremismos' e prega união do país ]
PolíticaELEIÇÕES 2018

Em Salvador, Ciro condena 'extremismos' e prega união do país

Por Rodrigo Daniel Silva no dia 23 de Setembro de 2018 ⋅ 10:00 em Política

Presidenciável ressaltou que, embora seja visto como um político de "esquerda", ele defende a união entre "o Brasil que produz com o Brasil que trabalha".

[STJ torna Luiz Caetano inelegível pela Lei da Ficha Limpa]
Política

STJ torna Luiz Caetano inelegível pela Lei da Ficha Limpa

Por Matheus Simoni no dia 21 de Setembro de 2018 ⋅ 14:40 em Política

Condenação se deu por causa de irregularidades na contratação da Fundação Humanidade Amiga (Fhunami), feita no período em que petista foi prefeito em Camaçari