Política

Ministro considera ‘grave’ declaração de advogada de delatores sobre ameaças

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, comentou nesta sexta-feira (31) a decisão da advogada Beatriz Catta Preta, defensora de nove delatores da Operação Lava-Jato, de abandonar a profissão por se sentir ameaçada. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/O Globo

Por Matheus Simoni no dia 31 de Julho de 2015 ⋅ 19:05

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, comentou nesta sexta-feira (31) a decisão da advogada Beatriz Catta Preta, defensora de nove delatores da Operação Lava-Jato, de abandonar a profissão por se sentir ameaçada. Para Cardozo, a denúncia é "grave". "Evidentemente é uma denúncia grave e caberá ao Ministério Público Federal, que conduz a questão das delações premiadas, tomar as decisões cabíveis para apuração", afirmou o ministro na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Rio de Janeiro, durante o encerramento do 9º encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Na última quinta-feira (30), a advogada decidiu encerrar a sua carreira após receber "ameaças veladas" de integrantes da CPI da Petrobras na Câmara.

Notícias relacionadas

[Justiça manda soltar Joesley Batista ]
Política

Justiça manda soltar Joesley Batista 

Por Alexandre Galvão no dia 12 de Novembro de 2018 ⋅ 14:44 em Política

Advogado do dono da JBS, Perpaolo Bottini afirmou que a soltura demonstra "a ilegalidade e gravidade da prisão"