Política

Deputados do PMDB pedem saída de Jucá da presidência do partido

Deputados do PMDB divulgaram nesta terça-feira (7) uma carta pedindo o afastamento do comando nacional do partido de todos os dirigentes suspeitos de envolvimento no esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato. No texto, eles defendem a escolha de uma nova direção "isenta" e cobram que os novos dirigentes comecem "imediatamente" a discussão para escolha de um candidato do PMDB à Presidência da República nas eleições de 2018.[Leia mais...]

[Deputados do PMDB pedem saída de Jucá da presidência do partido]
Foto : Pedro França/Agência Senado

Por Matheus Simoni no dia 07 de Março de 2017 ⋅ 14:16

Deputados do PMDB divulgaram nesta terça-feira (7) uma carta pedindo o afastamento do comando nacional do partido de todos os dirigentes suspeitos de envolvimento no esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato. No texto, eles defendem a escolha de uma nova direção "isenta" e cobram que os novos dirigentes comecem "imediatamente" a discussão para escolha de um candidato do PMDB à Presidência da República nas eleições de 2018.

"Deveriam se afastar do comando nacional do partido e de seus órgãos nacionais auxiliares todos aqueles sobre quem pesam acusações/factíveis no âmbito da operação Lava Jato, até para que os mesmos possam se dedicar a suas defesas", afirmam os parlamentares.

Atualmente, o partido é presidido pelo senador Romero Jucá. Além dele, outros integrantes do comando do PMDB foram citados na Lava Jato: o presidente do Senado, Eunício Oliveira, que é tesoureiro da legenda, e o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco, que é presidente da Fundação Ulysses Guimarães, ligada à sigla. Todos negam envolvimento em irregularidades. O texto foi criado pelo deputado Carlos Marun (PMDB-MS) e assinado, por enquanto, por outros três deputados peemedebistas: Hildo Rocha (MA), João Arruda (PR) e Lúcio Mosquini (RO).

Notícias relacionadas

[PGR pede que Collor seja condenado a 22 anos de prisão]
Política

PGR pede que Collor seja condenado a 22 anos de prisão

Por Juliana Almirante no dia 26 de Abril de 2019 ⋅ 12:00 em Política

Ex-presidente é acusado de ter recebido mais de R$ 50 milhões em propina, em esquema de corrupção na BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras