Política

Dirceu recebeu "mensalinho" de R$ 96 mil desviados da Petrobras, aponta PF

De acordo com o despacho do juiz Sérgio Moro, baseado na delação do lobista Milton Pascowitch, José Dirceu recebeu um “mensalinho” em torno de R$ 96 mil desviados da Petrobras. O recursos foram repassados para o ex-ministro entre 2004 e 2013, inclusive, no período em que ele foi condenado e preso por causa do Mensalão. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Por Bárbara Gomes no dia 03 de Agosto de 2015 ⋅ 14:20

De acordo com o despacho do juiz Sérgio Moro, baseado na delação do lobista Milton Pascowitch, José Dirceu recebeu um “mensalinho” em torno de R$ 96 mil desviados da Petrobras. As informações foram publicadas pelo jornalista Wilson Lima, do Uol Online.

O ex-ministro recebeu dinheiro e outros benefícios do esquema de corrupção entre 2004 e 2013, inclusive, no período em que ele foi condenado e preso por causa do Mensalão. A Polícia Federal informou que Pascowitch pagou com recursos da estatal um imóvel no valor de R$ 500 mil a uma das filhas de Dirceu. O montante desviado para o ex-ministro chega a R$ 11,5 milhões, conforme investigadores da Operação Lava Jato. 

José Dirceu foi preso na 17ª fase da Operação Lava Jato, na manhã desta segunda-feira (3). Os advogados de defesa já temiam possível prisão e pediram por duas vezes, em julho, o habeas corpus para Dirceu. O pedido foi negado pela justiça. 

Notícias relacionadas

[Em Salvador, Ciro condena 'extremismos' e prega união do país ]
PolíticaELEIÇÕES 2018

Em Salvador, Ciro condena 'extremismos' e prega união do país

Por Rodrigo Daniel Silva no dia 23 de Setembro de 2018 ⋅ 10:00 em Política

Presidenciável ressaltou que, embora seja visto como um político de "esquerda", ele defende a união entre "o Brasil que produz com o Brasil que trabalha".

[STJ torna Luiz Caetano inelegível pela Lei da Ficha Limpa]
Política

STJ torna Luiz Caetano inelegível pela Lei da Ficha Limpa

Por Matheus Simoni no dia 21 de Setembro de 2018 ⋅ 14:40 em Política

Condenação se deu por causa de irregularidades na contratação da Fundação Humanidade Amiga (Fhunami), feita no período em que petista foi prefeito em Camaçari