Política

Presidente do STF cria grupo para acelerar tramitação de casos da Lava Jato

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, decidiu reforçar a assessoria do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato na Suprema Corte. Nesta segunda-feira (17) foi criado um grupo de pessoas especializadas em ações penais, que será integrado por juízes e assessores. [Leia mais...]

[Presidente do STF cria grupo para acelerar tramitação de casos da Lava Jato]
Foto : Rosinei Coutinho/SCO/STF

Por Matheus Simoni no dia 17 de Abril de 2017 ⋅ 19:38

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, decidiu reforçar a assessoria do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato na Suprema Corte. Nesta segunda-feira (17) foi criado um grupo de pessoas especializadas em ações penais, que será integrado por juízes e assessores. A decisão de Cármen Lúcia tem como objetivo evitar uma lentidão do Judiciário que comprometesse a tramitação dos processos relacionados à investigação do esquema que desviou recursos da Petrobras.

Cármen Lúcia decidiu também que pautará para maio o julgamento de ação que pode resultar na restrição da abrangência do chamado foro privilegiado. Relator do processo, o ministro Luís Roberto Roberto Barroso defendeu em seu voto que devem permanecer no STF apenas os casos de crimes cometidos durante o mandato dos políticos e estritamente relacionados ao desempenho do cargo.

Notícias relacionadas