Política

PT e movimentos sociais realizam ato em apoio a Lula nesta sexta-feira

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou, nesta sexta (7), de um ato em prol da apuração e punição das dos envolvidos na explosão de uma bomba na sede do Instituto Lula, no Ipiranga, em São Paulo. Alguns movimentos sociais também apoiaram o ato, como: o Movimento Sem Terra (MST), a Central Única dos Trabalhadores (CUT) [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Divulgação/ Instituto Lula

Por Bárbara Gomes no dia 07 de Agosto de 2015 ⋅ 15:10

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou, nesta sexta (7), de um ato em prol da apuração e punição das dos envolvidos na explosão de uma bomba na sede do Instituto Lula, no Ipiranga, em São Paulo. Alguns movimentos sociais também apoiaram o ato, como: o Movimento Sem Terra (MST), a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a União Nacional dos Estudantes (UNE). Esses movimentos vão realizar uma série de protestos no decorrer dessa sexta-feira.

Por volta das 12h o PT iniciou o ato em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na frente do instituto que tem o nome do ex-metalúrgico. Na ocasião, Lula distribuiu rosas vermelhas como manifestação de paz.  O MST, CUT e UNE e outras 21 entidades de movimentos sociais marcaram manifestações para o próximo dia 20 de agosto. Conforme publicação do UOL, o objetivo é fazer um contraponto às manifestações que pedem o impeachment de Dilma Rousseff, que já estão marcadas para o dia 16 de agosto.

Notícias relacionadas

[Dodge pede mais 60 dias para investigação sobre Aécio]
Política

Dodge pede mais 60 dias para investigação sobre Aécio

Por Marina Hortélio no dia 16 de Novembro de 2018 ⋅ 16:00 em Política

Inquérito que investiga o senador por suposto recebimento de valores indevidos pela Construtora Norberto Odebrecht para a campanha eleitoral de 2014

[Moro pede exoneração do cargo de juiz ]
Política

Moro pede exoneração do cargo de juiz 

Por Alexandre Galvão no dia 16 de Novembro de 2018 ⋅ 13:33 em Política

No documento, o futuro ministro da Justiça alegou que é notório o convite e aceite para a assumir a pasta em 2019