Política

Senado homenageará ex-governador Lomanto Júnior em sessão especial

O Senado Federal vai realizar sessão especial em homenagem aos 49 anos de vida pública do ex-governador da Bahia, Antônio Lomanto Júnior, no início de maio. A sessão, proposta pelo senador Otto Alencar (PSD), é um reconhecimento do Legislativo Federal ao político baiano que passou por quase todos os cargos eletivos. [Leia mais...]

[Senado homenageará ex-governador Lomanto Júnior em sessão especial]
Foto : Divulgação

Por Matheus Simoni no dia 28 de Abril de 2017 ⋅ 15:46

O Senado Federal vai realizar sessão especial em homenagem aos 49 anos de vida pública do ex-governador da Bahia, Antônio Lomanto Júnior, no início de maio. A sessão, proposta pelo senador Otto Alencar (PSD), é um reconhecimento do Legislativo Federal ao político baiano que passou por quase todos os cargos eletivos.

Na ocasião estarão presentes autoridades, políticos, amigos e familiares do ex-governador, falecido em 23 de novembro de 2015. O evento acontece na próxima quinta-feira (4), das 9h às 11h, no plenário do Senado.

Nascido em Jequié, no sudoeste da Bahia, em 29 de novembro de 1924, Lomanto Júnior demonstrava na infância sonho de se tornar governador do estado. Formou-se em Odontologia pela Universidade Federal da Bahia e, dentro do Movimento Estudantil mostrava a vocação para a política.

Aos 23 anos foi eleito vereador de Jequié, cargo que exerceu até 1950. Esse foi o primeiro passo de uma longa trajetória: Lomanto foi prefeito de sua cidade três vezes, governador da Bahia, deputado estadual, deputado federal e senador da república. Era conhecido pelo carisma e pela forma afetuosa que tratava a todos, tendo muita ligação com as pessoas mais humildes.

Notícias relacionadas

['Bolsonaro atira pelas costas nos seus soldados', diz Bebianno]
Política

'Bolsonaro atira pelas costas nos seus soldados', diz Bebianno

Por Juliana Rodrigues no dia 19 de Agosto de 2019 ⋅ 12:20 em Política

Em entrevista ao Estadão, ex-ministro também disse acreditar que indicação de Eduardo Bolsonaro como embaixador serve para atender a um "capricho" do filho do presidente