Política

12 deputados baianos devem à União; Bacelar e Gualberto são recordistas

Uma lista divulgada pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, na noite de quinta-feira (4), mostrou os deputados federais e senadores que devem à União, além das dívidas de empresas que tem esses políticos como sócios. Dos 39 parlamentares baianos, 12 têm dívidas como pessoa física ou estão ligados a empresas inscritas na Dívida Ativa. [Leia mais...]

[12 deputados baianos devem à União; Bacelar e Gualberto são recordistas]
Foto : Lucio Bernardo Junior / Câmara dos Deputados

Por Matheus Morais e Felipe Paranhos no dia 05 de Maio de 2017 ⋅ 14:05

Uma lista divulgada pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, na noite de quinta-feira (4), mostrou os deputados federais e senadores que devem à União, além das dívidas de empresas que tem esses políticos como sócios. Dos 39 parlamentares baianos, 12 têm dívidas como pessoa física ou estão ligados a empresas inscritas na Dívida Ativa.

Alice Portugal (PCdoB) deve R$ 16.016,69 como pessoa física. O relator da reforma da previdência, Arthur Maia (PPS), soma R$ 542.215,51 como sócio das empresas OMS Empreendimentos e Participações Ltda, Lapa Distribuidora de Combustíveis e Derivados do Petróleo Ltda e Agrícola Rio Real Ltda. O ex-secretário de Educação de Salvador, Bacelar (PTN) acumula um débito de R$ 13.943,49 e Bebeto Galvão (PSB) deve R$ 35.135,48.

Outro nome que aparece na lista é o do veterano Benito Gama (PTB), que tem um débito de R$ 136.886,45, o maior dos deputados baianos como pessoa física. De quebra, como sócio da CPA Empreendimentos Ltda, ele deve R$ R$ 143.217,73, o que totaliza uma dívida de quase R$ 300 mil.

O filho do vice-governador do estado João Leão, o deputado Cacá Leão (PP), sócio das empresas Mobiterra Incorporação e Engenharia Ltda e de outra empresa cujas informações não foram obtidas, tem um débito de R$ 154.472,75. Já o cacique do PDT baiano, Félix Mendonça Jr., administrador e sócio-administrador das empresas MLC Empreendimentos, SSA Engenharia Ltda e Rádio Macaubense Ltda, deve R$ 53.737,28.

O polêmico deputado Jonga Bacelar (PR), sócio-administrador das empresas JB Empreendimentos e Participações aparece com um saldo devedor de R$ 8.167.036,05 - o maior no geral. Ex-prefeito da cidade de Mata de São João, o tucano João Gualberto acumula um débito de R$ 7.403.978,25. As empresas em que ele é sócio e sócio-administrador são: Cleanline Produtos de Limpeza Ltda, San Rimas Sabões Ltda e Galileo Indústria e Comércio Ltda.

José Carlos Araújo (PR), ex-presidente do Conselho de Ética da Câmara dos Deputados também é devedor de um montante total de R$ 28.318,44, como pessoa física. José Carlos Aleluia (DEM) tem um débito de R$ 100.461,21, também como pessoa física. Finalizando a lista, está o ex-prefeito da cidade de Jequié Roberto Britto (PP), sócio da Comércio de Ferragens, Louças e Cerâmicas Ltda e presidente do Conselho Municipal de Jequié, que soma um débito de R$ 49.757,65. A dívida de pessoa física de Britto totaliza R$ 38.318,40.

Dos três senadores baianos, apenas Roberto Muniz (PP) figura na relação de devedores. Ele é sócio da empresa RCR Comércio e Prestação de Serviços Hoteleiros e sócio-administrador da LOC 21, Locação e Terraplanagem Ltda, que devem no total R$ 72.572,39.

Notícias relacionadas