Política

Imbassahy critica Lula e Dilma: "Eles vão destruir o Brasil"

O deputado federal Antonio Imbassahy (PSDB) comentou a participação popular durante a manifestação realizada no Farol da Barra neste domingo (16). Em entrevista à Metrópole, ele afirmou que o país passa por uma crise sem precedentes. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Matheus Simoni no dia 16 de Agosto de 2015 ⋅ 11:38

O deputado federal Antonio Imbassahy (PSDB) comentou a participação popular durante a manifestação realizada no Farol da Barra neste domingo (16). Em entrevista à Metrópole, ele afirmou que o país passa por uma crise sem precedentes. "O país todo mobilizado e indignado com a corrupção e a mentira, principalmente com a presidente que mentiu. E o pior, continua mentindo. Tudo isso é uma incompetência. É um horror. A gente nunca atravessou uma crise como essa. Uma crise política, econômica e moral. Uma governante que não tem vergonha de chamar gente para dentro do Palácio do Planalto e essas pessoas proclamarem luta armada. Isso é um absurdo", disse o tucano.

O parlamentar baiano falou sobre a possibilidade de um impeachment da presidente DIlma Rousseff (PT). "O país quer isso, por isso que a população está mobilizada. Quanto mais mobilização, mais isso sensibiliza o Congresso Nacional. Muita gente lá tem convicção e quer realmente o impeachment. Outras são contra, mas só porque não viram o poder da rua. Aos poucos as pessoas vão aparecendo e vão tomando coragem", disse ele. Imbassahy rebateu o governo, que chamou de golpe a tentativa de tirar a presidente do poder. "Não é um golpe. No sentido amplo, golpe é o que a presidente tenta fazer. Pressionando o TCU, pressionando o TSE, procurando pressionar a Lava Jato, o que ela não consegue mais, fazer esse tipo de acordo espúrio, entregando a agenda do Brasil ao presidente do Senado", declarou.

O deputado também comentou a articulação da governante para tentar superar a crise. "Ela entregou a economia a uma pessoa que tinha até uma imagem boa, o Joaquim Levy, e não funcionou. Depois entregou a política para o vice-presidente que não é nem um pouco conhecido e não tem uma imagem muito clara. E agora ela se alia ao Renan Calheiros, que tem a imagem que a população sabe qual é. Ela se associou ao Collor e ao Sarney. O Lula, que é o chefe dela e dizia que a turma toda não prestava, dizendo que eram ladrões, está ao lado deles pedindo pelo amor de Deus que acudam e que salvem o Brasil. Eles não vão salvar o Brasil, vão destruir o Brasil. O que vai salvar o país é uma nova  Constituição e essa mobilização que a população está fazendo", afirmou.

Notícias relacionadas