Política

“Tem assento em qualquer espaço”, diz Josias sobre chance de Wagner na Serin

Durante entrevista à Mário Kertész, o governador Rui Costa (PT) afirmou, sem citar nomes, que vai promover mudanças no secretariado ainda este ano. Uma das possibilidades seria a ida de Jaques Wagner, responsável pela pasta de Desenvolvimento para a Secretaria de Relações Institucionais [Leia mais...]

[“Tem assento em qualquer espaço”, diz Josias sobre chance de Wagner na Serin]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Bárbara Silveira e Matheus Morais no dia 17 de Julho de 2017 ⋅ 12:58

Titular da Secretaria de Relações Institucionais (Serin), Josias Gomes garantiu nesta segunda-feira (17) que vai tentar a reeleição como deputado federal. Durante entrevista à Mário Kertész, o governador Rui Costa (PT) afirmou, sem citar nomes, que vai promover mudanças no secretariado ainda este ano. Uma das possibilidades seria a ida de Jaques Wagner, responsável pela pasta de Desenvolvimento para a Secretaria de Relações Institucionais.

Questionado sobre a questão, Josias não economizou elogios ao ex-governador. “O ex-governador tem assento em qualquer espaço, é um craque da política, um administrador nato. Pra mim é uma honra se alguém pensa em coloca-lo neste lugar, não há nenhuma dúvida que estaremos bem representados”, disse.

Wagner, por sua vez, minimizou a possibilidade de assumir a nova pasta. “Isso [assumir a pasta] foi cogitado no começo. Daqui a pouco todo mundo que é candidato tem que se descompatibilizar [do cargo]. Nós estamos a praticamente 8 meses da descompatibilização. Eu não sei se é hora de ficar fazendo mudança para alguém começar um trabalho e daqui a pouco ter que sair. Eu estou aqui para contribuir, sendo secretário ou não. Eu tenho certeza que o grupo chega bem em 2018”, disse.

Comentarios

Notícias relacionadas

[Empreiteiras encolhem R$ 55 bilhões após Lava Jato]
Política

Empreiteiras encolhem R$ 55 bilhões após Lava Jato

Por Clara Rellstab no dia 16 de Julho de 2018 ⋅ 10:20 em Política

Odebrecht, Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Queiroz Galvão, Mendes Júnior e Constran (da UTC) tiveram as receitas reduzidas a um quarto no período