Política

Vereadora defende exploração comercial para personal; professor rebate

A vereadora de Salvador Kátia Alves (DEM) falou sobre seu projeto, que regulamenta a exploração comercial de atividades físicas em logradouros públicos, e que foi aprovada pela Câmara Municipal, em entrevista à Rádio Metròpole, na manhã desta segunda-feira (17). [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/Correio*

Por Matheus Morais no dia 17 de Agosto de 2015 ⋅ 10:29

A vereadora de Salvador Kátia Alves (DEM) falou sobre seu projeto, que regulamenta a exploração comercial de atividades físicas em logradouros públicos, e que foi aprovada pela Câmara Municipal, em entrevista à Rádio Metròpole, na manhã desta segunda-feira (17). “Na verdade, o que a gente pretende é regulamentar essa atividade, exigir a presença de um profissional de Educação Física, para evitar lesões graves. Não vou cobrar da pessoa fisica, mas de pessoa juridica, pessoas que comercializam essas atividades, nas praças, parques e praias, apenas isso, que elas regulamentem junto à Sucom”, afirmou.  
 
Já o personal trainer Carlinhos, rebateu Kátia Alves. “Mais uma vez a população, é mais um imposto que está sendo criado pra se pagar, eu não vejo da prefeitura, não ví de vereador, nada, se criar nenhum projeto para estímulo da prática da atividade física, não vejo a prefeitura fazer nada, nenhum tipo de projeto que estimule. Hoje existe um movimento dentro da cidade, onde os profissionais de Educação Física, graças a eles, várias pessoas estão fazendo a atividade física, que é uma coisa voltada pra saúde, porque na minha visão essa é só mais uma coisa para se tributar”, disse.

Caso a lei seja sancionada, as pessoas jurídicas que oferecem serviço de condicionamento físico em áreas públicas deverão cumprir os parâmetros e normas estabelecidos pelo Conselho Regional de Educação Física (CRF13), e pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), que ficará responsável pela fiscalização do exercício dessa atividade.

Notícias relacionadas