Política

Vereador critica Kátia Alves por chamar Lula de ladrão e lembra caso de grampo

Durante a entrega de uma obra de contenção de encosta, no bairro da Boca da Mata, realizado na manhã dessa terça-feira (18), o vereador Gilmar Santiago (PT) comentou o discurso inflamado da vereadora Kátia Alves contra o ex-presidente Lula (PT). [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Matheus Morais/Metropress

Por Bárbara Silveira no dia 18 de Agosto de 2015 ⋅ 10:08

Durante a entrega de uma obra de contenção de encosta, no bairro da Boca da Mata, realizado na manhã dessa terça-feira (18), o vereador Gilmar Santiago (PT) comentou o discurso inflamado da vereadora Kátia Alves contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em entrevista ao Metro1 no último domingo (16). Na ocasião, a ex-presidente da Limpurb disse que Lula é "o maior ladrão que o Brasil já conheceu".

“Acho que estamos vivendo um momento no país onde os ânimos estão muito exaltados, então isso faz com que uma vereadora que eu respeito muito utilize de palavras como as que elas utilizou com o presidente Lula. Logo ela, que em alguns momentos também foi vítima de acusações com relação ao grampo. Portanto, eu acho que caldo de galinha e cautela, é bom porque nós precisamos construir um clima mais civilizado de fazer política e acho que a fala dela não ajuda porque termina criando um clima muito beligerante nas relações políticas”, opinou.

Ao falar de grampos, Gilmar se refere ao escândalo que veio à tona em 2003, quando uma matéria da revista IstoÉ apontou que inimigos de Antônio Carlos Magalhães, então senador pela Bahia, tiveram os telefones grampeados ilegalmente, com a anuência da Secretaria de Segurança Pública do estado — à época comandada por Kátia.

Notícias relacionadas