Política

Dilma diz que "segundo ato do golpe" é impedir que Lula concorra às eleições de 2018

A ex-presidente Dilma Rousseff, voltou a tecer duras críticas ao presidente Michel Temer, em ato no Rio de Janeiro, que marcou um ano do impeachment.[Leia mais...]

[Dilma diz que
Foto : Agência Brasil

Por Paloma Morais no dia 01 de Setembro de 2017 ⋅ 16:27

A ex-presidente Dilma Rousseff, voltou a tecer duras críticas ao presidente Michel Temer, em ato no Rio de Janeiro, que marcou um ano do impeachment. Em discurso em defesa da possível candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) às eleições de 2018, ela afirmou a um público de cerca de 500 apoiadores que "o segundo ato do golpe" seria a tentativa de impedir que o petista concorra à Presidência.

Dilma também afirmou que as propostas de reforma política como o ‘distritão’ ou a mudança para o parlamentarismo no Brasil são manobras para tirar as chances da esquerda nas eleições de 2018. "O parlamentarismo é o sonho de uma noite de verão do golpista usurpador mor, retira do páreo as possibilidades mais progressistas. Mas precisa de plebiscito. E o distritão transforma as eleições num "toma lá dá cá" escancarado", disse.

Ela ainda criticou as medidas de ajuste fiscal, que segundo a ex-presidente, enfraquecem programas sociais criados nos governos do PT. Ela ainda afirmou que as denúncias de corrupção contra o governo e aliados confirmam o golpe político em arquitetado contra ela. "A impressão que tenho em alguns momentos é de que há uma calma antes do tsunami", afirmou.

Notícias relacionadas

[ Pacote de Moro propõe ampliar confisco de bens]
Política

Pacote de Moro propõe ampliar confisco de bens

Por Clara Rellstab no dia 23 de Janeiro de 2019 ⋅ 11:40 em Política

Promessa de campanha do presidente Jair Bolsonaro (PSL), as mudanças na legislação visam a fortalecer o combate à corrupção e ao crime organizado