Política

Após revisão de delação da J&F, parlamentares defendem mudanças nas regras de colaboração premiada

Com a revisão da delação premiada acordada entre os empresários do grupo J&F e o Ministério Público Federal (MPF), parlamentares começaram a fazer um movimento para que as regras do acordo de colaboração sejam revistas, de acordo com informações do portal G1.[Leia mais...]

[Após revisão de delação da J&F, parlamentares defendem mudanças nas regras de colaboração premiada]
Foto : Agência Brasil

Por Paloma Morais no dia 11 de Setembro de 2017 ⋅ 19:45

Com a revisão da delação premiada acordada entre os empresários do grupo J&F e o Ministério Público Federal (MPF), parlamentares começaram a fazer um movimento para que as regras do acordo de colaboração sejam revistas, de acordo com informações do portal G1.

O líder do DEM na Câmara, o deputado Efraim Filho (DEM-PB), falou ao G1, que, em sua opinião, delatores não podem ter "perdão excessivo" nem ficar "refazendo versões" do fato contado. Para ele, a assinatura de acordo de delação deve ser modificada."Temos que ver como esse instituto é usado em outras democracias para saber quais os limites e para que a gente possa adaptar e evoluir. O instrumento se mostrou efetivo no combate à impunidade, mas também não se pode deixar sem limites", afirmou.

Já o líder do PT, Carlos Zarattini (SP), acredita que as delações foram "colocadas em xeque" e delatores têm apresentado informações "sem provas" prejudicando a imagem dos citados. "O STF deveria ter obrigação de fazer melhor essa avaliação. [...] O Congresso vai acabar fazendo algumas modificações na lei de forma a exigir esse critério", afirmou, destacando que, atualmente, a decisão de ter maior rigor é de responsabilidade do Poder Judiciário.

Atualmente, no Congresso, pelo menos 20 projetos sobre delação premiada estão em trâmite. Com o acordo, o delator admite ter cometido crime e fornece informações em troca de benefícios como a redução de pena e progressão de regime.

Notícias relacionadas