Política

Possível denúncia contra Temer vai atrasar reforma da Previdência, avalia Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) afirmou nesta terça-feira (12), que caso o Ministério Público venha a abrir uma possível nova denúncia contra o presidente da República Michel Temer, provocará atrasos no trâmite da reforma da Previdência. [Leia mais...]

[Possível denúncia contra Temer vai atrasar reforma da Previdência, avalia Maia]
Foto : Agência Brasil

Por Paloma Morais no dia 12 de Setembro de 2017 ⋅ 15:18

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) afirmou nesta terça-feira (12), que caso o Ministério Público venha a abrir uma possível nova denúncia contra o presidente da República Michel Temer, provocará atrasos no trâmite da reforma da Previdência. De acordo com o deputado, se o presidente for denunciado, o plenário da Casa ficará “concentrado” na análise da denúncia.

“Não adianta a gente ficar tratando de reforma da Previdência hoje. Nós temos a reforma política, temos que esperar para ver se vem a segunda denúncia. Se existir a denúncia, a pauta do plenário vai ficar um pouco concentrada novamente na denúncia. Depois, a gente vai reunir os líderes para ver o que temos condição de votar”, disse Maia.

A expectativa é que até o final do mandato de Rodrigo Janot no comando do Ministério Público, que se encerra no próximo domingo (17), o procurador-geral da República possa apresentar denúncias. Por se tratar do presidente da República, uma denúncia só pode chegar ao Supremo Tribunal Federal (STF) após autorização do plenário da Câmara.

Na semana passada, Maia havia afirmado que a reforma da Previdência será votada em outubro após a proposta de reforma política.

Notícias relacionadas

[Governo prepara MP para recadastrar armas irregulares]
Política

Governo prepara MP para recadastrar armas irregulares

Por Juliana Rodrigues no dia 16 de Janeiro de 2019 ⋅ 08:00 em Política

Ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, negou que a medida seja uma forma de anistia: "No governo do PT ninguém nunca chamou de anistia, por que vai chamar no governo do...

[Decreto da arma ignorou sete sugestões de Moro, diz coluna]
Política

Decreto da arma ignorou sete sugestões de Moro, diz coluna

Por Clara Rellstab no dia 16 de Janeiro de 2019 ⋅ 06:49 em Política

A sugestão de Moro era mais restritiva: previa a posse para duas armas, e não quatro; não prolongava automaticamente registros já concedidos para dez anos e exigia a comp...

[Senador Fernando Collor anuncia filiação ao PROS]
Política

Senador Fernando Collor anuncia filiação ao PROS

Por Clara Rellstab no dia 16 de Janeiro de 2019 ⋅ 06:28 em Política

Eleito em 1989 presidente da República, o primeiro eleito pelo voto popular após a ditadura militar, Collor comandou o país entre 1990 e 1992, quando sofreu impeachment