Política

Presidente do Banco do Brasil terá que explicar bloqueio de empréstimo aprovado para Bahia

A Comissão de Assuntos Econômicos aprovou nesta terça-feira (12), requerimento do senador Otto Alencar (PSD-BA), para que o presidente do Banco do Brasil, Paulo Rogério Caffarelli, explique o bloqueio do empréstimo de R$ 600 milhões para o Governo do Estado, apesar de a liberação ter sido autorizada e publicada no Diário Oficial, no último dia 22 de agosto.[Leia mais...]

[Presidente do Banco do Brasil terá que explicar bloqueio de empréstimo aprovado para Bahia]
Foto : Divulgação

Por Paloma Morais no dia 12 de Setembro de 2017 ⋅ 16:04

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) aprovou nesta terça-feira (12), requerimento do senador Otto Alencar (PSD-BA), para que o presidente do Banco do Brasil, Paulo Rogério Caffarelli, explique o bloqueio do empréstimo de R$ 600 milhões para o Governo do Estado, apesar de a liberação ter sido autorizada e publicada no Diário Oficial, no último dia 22 de agosto.

"Os compromissos políticos do governo devem ser cumpridos rigorosamente. Tenho uma tradição de educação familiar de me comprometer a fazer uma coisa e por maior que seja pesado o fardo que tenho que carregar, tendo empenhado a palavra, eu tenho que cumprir a palavra acima de tudo", afirmou o senador no pedido de abertura do inquérito, fazendo referência a "falta de palavra" do presidente da República Michel Temer (PMDB).

Ainda de acordo com Otto, estados como São Paulo e Rio de Janeiro com dívidas superiores ao da Bahia, foram beneficiados nas renegociações das dívidas com a União, mas que para o governo baiano, com débito de apenas R$ 5 bilhões, foi prometido por Temer um empréstimo por meio do Banco do Brasil. "Nós aprovamos. Eu aprovei com o meu voto a lei de renegociação das dívidas do Estado. A Bahia não teve nenhuma vantagem nessa renegociação, a Bahia não precisava da renegociação. A Bahia tem débito de R$ 5 bilhões com a União, São Paulo tem R$ 220, Rio de Janeiro R$ 102 bi, Minas R$ 79 bi...todos os estados beneficiados. E os estados que não foram beneficiados tiveram um compromisso em reunião com o presidente de terem através do Banco do Brasil um empréstimo para investir na educação, saúde e infraestrutura", acrescentou.

O senador ainda reafirmou que Temer tem cedido a uma "pressão do partido DEM e de outros partidos que fazem oposição ao governo da Bahia" e acusou o deputado Arthur Maia (PPS) de estar envolvido em tentativa de barrar o empréstimo. "Eu quero registrar aqui que o prefeito do município de Lapão, Ricardo Rodrigues (PSD), foi abordado pelo deputado Arthur Maia (PPS) e o deputado disse: não vamos permitir a liberação para os recursos pra Bahia porque se liberar nós rompemos com o governo", disse.

Notícias relacionadas