Política

Após denúncia de Temer, Otto diz que presidente só está no poder porque "governa o Congresso"

Após o presidente Michel Temer ser denunciado novamente pelo procurador geral da República, Rodrigo Janot, na noite desta quinta-feira (14), o senador Otto Alencar se pronunciou sobre o ocorrido e afirmou que Temer "não tem capacidade" de governar o Brasil. Para ele, Temer só está no poder porque sabe "governar o Congresso".[Leia mais...]

[Após denúncia de Temer, Otto diz que presidente só está no poder porque
Foto : Agência Senado

Por Paloma Morais no dia 14 de Setembro de 2017 ⋅ 19:22

Após o presidente Michel Temer ser denunciado novamente pelo procurador geral da República, Rodrigo Janot, na noite desta quinta-feira (14), o senador Otto Alencar se pronunciou sobre o ocorrido e afirmou que Temer "não tem capacidade" de governar o Brasil. Para ele, Temer só está no poder porque sabe "governar o Congresso".

“É lamentável que o Brasil esteja passando por isso novamente. É uma calamidade. O País não merecia isso. Michel Temer não tem capacidade de presidir o Brasil. Não governa o País, mas governa o Congresso Nacional. Os deputados e senadores que dão sustentação a ele é que precisam responder porque ficam ao lado de um presidente que não está do lado do povo”, afirmou.

Ele ainda aproveitou a situação para alfinetar o presidente. “O fato é que com o indiciamento de Moreira Franco e Eliseu Padilha não falta mais nenhum ministro do núcleo duro de Temer para ser denunciado”, disse.

Otto ainda afirmou que a atual gestão “comemora crescimentos ridículos". "Resultados, como o da inflação, que só são obtidos com o sacrifício da população. Não tem controle. Só está do jeito que está por causa dos 15 milhões de desempregados. O arrocho dos programas sociais e outros cortes irresponsáveis deste governo”, criticou. 

Notícias relacionadas

[ Pacote de Moro propõe ampliar confisco de bens]
Política

Pacote de Moro propõe ampliar confisco de bens

Por Clara Rellstab no dia 23 de Janeiro de 2019 ⋅ 11:40 em Política

Promessa de campanha do presidente Jair Bolsonaro (PSL), as mudanças na legislação visam a fortalecer o combate à corrupção e ao crime organizado