Política

Collor sobe o tom e chama Janot de “figura tosca” e “sujeitinho à toa”

O ex-presidente e atual senador, Fernando Collor de Melo (PTB-AL), voltou a criticar o procurador-geral da República, Rodrigo Janot na condução das investigações contra políticos na Operação Lava Jato. Collor, em discurso no Senado, chamouJanot de "figura tosca" e o acusou de "arbitrariedade" na denúncia apresentada. [Leia mais..]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/ O DIA

Por Matheus Morais no dia 24 de Agosto de 2015 ⋅ 17:30

O ex-presidente e atual senador, Fernando Collor de Melo (PTB-AL), voltou a criticar o procurador-geral da República, Rodrigo Janot na condução das investigações contra políticos na Operação Lava Jato. Collor, em discurso no Senado, chamou  Janot de "figura tosca" e o acusou de "arbitrariedade" na denúncia apresentada. O senador voltou a reclamar por não ter sido ouvido pelos investigadores antes de a denúncia ser entregue ao Supremo Tribunal Federal (STF).Collor também chamou Janot de "sujeitinho à toa" e disse que o procurador-geral é um "fascista da pior extração".

Na última quinta (20), Collor e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foram denunciados por Janot por suposto envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras investigado na operação. O procurador-geral pediu a condenação dos dois sob a acusação de terem cometidos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

As investigações apontam que Collor recebeu, entre 2010 e 2014, R$ 26 milhões como pagamento de propina por contratos firmados pela BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras – ele nega. O discurso desta segunda foi a primeira declaração pública de Collor desde que a denúncia contra ele foi apresentada.

Notícias relacionadas