Política

Para Geddel, Eduardo Cunha não decepciona à frente da Câmara

Questionado sobre a atuação do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), o ex-ministro e presidente estadual do do PMDB, Geddel Vieira Lima, defendeu a atuação do deputado à frente da Casa. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Bárbara Silveira no dia 25 de Agosto de 2015 ⋅ 09:47

Questionado sobre a atuação do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), o ex-ministro e presidente estadual do do PMDB, Geddel Vieira Lima, defendeu a atuação do deputado à frente da Casa durante entrevista à Rádio Metrópole nessa terça-feira (25).

“Como presidente da Câmara não acho que ele tenha sido uma decepção, a Câmara votou matérias importantíssimas nesse processo todo, o que pesa com ele agora é a delação premiada com Júlio Camargo. Não tô aqui pra julgar Eduardo Cunha, acho que as pessoas tem que apresentar as respostas as acusações. Cabe prova e se eventualmente no final ficar comprovado que ele é culpado evidentemente ele tem que se afastar do partido, claro, ele e qualquer um, eu respondo aquilo que eu penso”, disse sobre a denúncia feita pela Procuradoria Geral da União (PGU) sobre um suposto envolvimento de Cunha no esquema de corrupção da Petrobras.


“Em nenhum instante mostram que uma dessas contas beneficiárias são de Eduardo Cunha, agora evidente que para se ser correto precisa aprofundar as investigações para que haja uma prova clara. Há esse desgaste, esse sentimento, mas ele continua como presidente da Câmara. Evidente que volto a dizer, o pau que dá em Chico dá em Francisco. Por que acusação eu sofro, você sofre e todos podem sofrer, mas precisa ter cuidado para julgar”, concluiu.

 

Notícias relacionadas