Política

Cunha diz que eventual proposta nova CPMF não passará na Câmara

Criada em 1997 e extinta dez anos depois, a Contribuição Provisória sobre a Movimentação Financeira (CPMF) pode voltar a ser proposta pelo governo. Nos bastidores do Congresso, estuda-se que o governo está avaliando a volta do tributo. No entanto, para ser aprovada, a CPMF deve passar pela Câmara dos Deputados. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Alex Ferreira/Agência Câmara

Por Matheus Simoni no dia 27 de Agosto de 2015 ⋅ 20:00

Criada em 1997 e extinta dez anos depois, a Contribuição Provisória sobre a Movimentação Financeira (CPMF) pode voltar a ser proposta pelo governo. Nos bastidores do Congresso, estuda-se que o governo está avaliando a volta do tributo. No entanto, para ser aprovada, a CPMF deve passar pela Câmara dos Deputados. Nesta quinta-feira (27), o presidente da Casa, o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) afirmou que, se for criada, a proposta não vai avançar no Legislativo. O peemedebista declarou que "há muito pouca chance" de aprovação da matéria.

Cunha lembrou que a proposta chegou a ser discutida anteriormente. "Não conseguiu ter votos num momento que o governo tinha uma base muito forte e a economia estava melhor que hoje", afirmou. "É pouco provável querer resolver o problema de caixa achando que pode cobrar mais da sociedade em impostos", declarou o deputado. Ainda segundo o parlamentar, a solução para a crise econômica depende da "retomada da confiança" e não do aumento da carga tributária. "Eu, pessoalmente, sou contrário à recriação da CPMF neste momento e acho pouco provável que tenha apoio na Casa, mas, se vier a proposta do governo, será colocada para tramitar normalmente, como qualquer proposta", disse ele aos jornalistas.

Notícias relacionadas