Política

ʹTemos que lamentar as mortes de todos os diasʹ, diz senador sobre Marielle

Pré-candidato do Podemos à Presidência da República, o senador Álvaro Dias atribuiu o discurso de ódio nas redes sociais aos corruptos e a incompetência dos gestores. Em entrevista a Mário Kertész, na Rádio Metrópole, hoje, o parlamentar defendeu um governo que refunde a República. [Leia mais...]

[ʹTemos que lamentar as mortes de todos os diasʹ, diz senador sobre Marielle]
Foto : Agência Senado

Por Gabriel Nascimento no dia 19 de Março de 2018 ⋅ 08:14

Pré-candidato do Podemos à Presidência da República, o senador Álvaro Dias atribuiu o discurso de ódio nas redes sociais aos corruptos e à incompetência dos gestores. Em entrevista a Mário Kertész, na Rádio Metrópole, hoje, o parlamentar defendeu um governo que refunde a República.

"O debate é esquizofrênico provocado pela casta de privilegiados que explorou o país durante anos. Isso alimentou ódio, rancor... Estimular esse confronto não ajuda o Brasil a sair do buraco que se meteu", declarou.

"No caso do Rio de Janeiro, claro que temos que lamentar a morte da vereadora, mas temos que lamentar também as mortes de todos os dias. A exploração midiática não reflete o sentimento do brasileiro", acrescentou.

Questionado sobre o tempo de televisão do partido nas eleições, Álvaro disse acreditar na ampliação com as alianças. "Somos reféns desse monstro que é nosso sistema político, corporativismo, interesse localizado no Congresso que preserva esse sistema ultrapassado. Eu imagino que esse espaço será ampliado. Aceitamos partidos que concordem com a nossa proposta de romper esse sistema", disse.

"Imagino que o eleitor brasileiro vai dispensar essa estrutura. As siglas estão defasadas. Creio que o eleitor brasileiro vai olhar, o Brasil não é um brinquedo para ser entregue a um aprendiz", concluiu.

Notícias relacionadas