Política

Caso Marielle: polícia investiga envolvimento de milícias, diz Jungmann

O Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou hoje que a principal linha de investigação da morte da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Pedro Gomes envolve suposta participação de milícias. Em entrevista à rádio CBN, o porta-voz da pasta destacou o avanço da coleta de informações sobre o caso. [Leia mais...]

[Caso Marielle: polícia investiga envolvimento de milícias, diz Jungmann]
Foto : Antônio Cruz/Agência Brasil

Por Matheus Simoni no dia 16 de Abril de 2018 ⋅ 14:10

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou hoje (16) que a principal linha de investigação da morte da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Pedro Gomes envolve suposta participação de milícias. Em entrevista à rádio CBN, o titular da pasta destacou o avanço da coleta de informações sobre o caso.

"Eles partem de um grande conjunto de possibilidades e vão afunilando pouco a pouco. Estão, praticamente, com uma ou duas pistas fechadas. Eu diria que, hoje, apenas uma delas e os investigadores têm caminhado bastante adiante. Essa hipótese mais provável é a atuação de milícias no Rio de Janeiro", disse Jungman.

Ainda segundo o ministro, Marielle era o principal elo entre o atual chefe da Polícia Civil do Rio, Rivaldo Barbosa, e o deputado Marcelo Freixo (PSOL), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa fluminense.

"Quando você começa a investigar um caso desses, você trabalha com todas as possibilidades: a passional, uma desavença, um crime político. Você trabalha com um enorme conjunto e vai fechando, criando um foco. Hoje o foco, como já disse o secretário de Segurança, Richard Nunes, se concentra relacionado às milícias. Os detalhes eu nem pergunto porque, numa investigação como esta, há um limite para você pressionar as equipes", declarou.

Notícias relacionadas