Política

Barroso defende militares: ʹEstão preocupados com um Brasil melhor, como euʹ

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luis Roberto Barroso saiu em defesa dos militares após a polêmica em torno de declarações do chefe maior do Exército, feitas às vésperas do julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Corte. [Leia mais...]

[Barroso defende militares: ʹEstão preocupados com um Brasil melhor, como euʹ]
Foto : Carlos Humberto/SCO/STF

Por Matheus Simoni no dia 16 de Abril de 2018 ⋅ 15:32

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luis Roberto Barroso saiu em defesa dos militares após a polêmica em torno de declarações do chefe maior do Exército, feitas às vésperas do julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Corte.

Durante palestra na escola de Direito da Universidade de Harvard, nos EUA, o magistrado foi questionado sobre uma eventual ameaça militar à democracia brasileira e declarou que os membros das Forças Armadas "pagaram um preço muito alto após estarem no poder".

"O que você pode sentir é que os militares, como todo mundo no Brasil, estão preocupados e querem mudar as coisas para melhor. Como eu também", avaliou o ministro, ao ressaltar que "não há razão para temê-los". "Eu era um militante contra o regime militar e me opus fortemente a ele, mas, se há uma parte do Brasil que não deu nenhum problema nos últimos 30 anos, foram os militares", disse.

Notícias relacionadas

[STJ torna Luiz Caetano inelegível pela Lei da Ficha Limpa]
Política

STJ torna Luiz Caetano inelegível pela Lei da Ficha Limpa

Por Matheus Simoni no dia 21 de Setembro de 2018 ⋅ 14:40 em Política

Condenação se deu por causa de irregularidades na contratação da Fundação Humanidade Amiga (Fhunami), feita no período em que petista foi prefeito em Camaçari

[Alckmin sobe tom contra Bolsonaro em propaganda eleitoral]
PolíticaELEIÇÕES 2018

Alckmin sobe tom contra Bolsonaro em propaganda eleitoral

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Setembro de 2018 ⋅ 09:20 em Política

Campanha do tucano atacou proposta de Paulo Guedes e associou polarização à transformação do Brasil em uma "nova Venezuela"