Política

Juízes divulgam carta e acusam ex-presidente do TST de ameaçar magistrados

Declarações recentes do ex-presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Ives Gandra Filho, que citou a possibilidade da Justiça do Trabalho ser extinta, não foram bem recebidas por profissionais da área

[Juízes divulgam carta e acusam ex-presidente do TST de ameaçar magistrados]
Foto : Gláucio Dettmar/Agência Brasil

Por Metro1 no dia 07 de Maio de 2018 ⋅ 14:41

Declarações recentes do ex-presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Ives Gandra Filho, que citou a possibilidade de a Justiça do Trabalho ser extinta, não foram bem recebidas por profissionais da área. Uma carta aberta assinada por mais de 1,5 mil magistrados, servidores, advogados e políticos demonstraram a insatisfação da categoria. Entre os manifestantes estão o advogado Tarso Genro, petista e ex-ministro da Justiça, e os juízes Valdete Souto Severo e Jorge Luiz Souto Maior.

"Se esses magistrados continuarem se opondo à modernização das leis trabalhistas, eu temo pela Justiça do Trabalho. De hoje para amanhã, podem acabar com [a instituição]", afirmou Gandra Filho, durante um evento em São Paulo.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, os signatários da carta a Gandra Filho veem as declarações como uma ameaça: “Ao inocular o medo do fim da Justiça do Trabalho (...) o que se faz é tentar compelir magistrados trabalhistas a julgarem em desacordo com a ordem constitucional vigente e com sua independência.”

“Trata-se, em verdade, de uma ameaça: a de que a Justiça do Trabalho será extinta pelo fato de os juízes e juízas do trabalho cumprirem sua obrigação de não aplicar o puro texto da [reforma trabalhista], sem filtrá-la a partir dos parâmetros constitucionais”, diz o documento.

Notícias relacionadas