Política

As três razões para Bruno Reis crer que oposição não vai encolher

Atualmente os contrários ao governador Rui Costa (PT) têm quantidade maior de prefeitos e comandam cidades estratégicas, como Feira, Conquista e Alagoinhas

[As três razões para Bruno Reis crer que oposição não vai encolher]
Foto : Tayane Rodrigues/Metropress

Por Rodrigo Daniel Silva no dia 10 de Maio de 2018 ⋅ 15:36

O vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), aposta que não vai haver redução de cadeiras da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) e na Câmara dos Deputados, apesar de o próprio grupo admitir a hipótese.

O democrata aponta três motivos para a manutenção ou até leve crescimento no número de assentos dos aliados ao prefeito ACM Neto nas casas legislativas.

O primeiro é que, segundo ele, o cenário eleitoral para a ala da minoria é hoje mais “favorável” do que nas eleições de 2010 e 2014, já que atualmente os contrários ao governador Rui Costa (PT) têm quantidade maior de prefeitos. Além disso, comandam cidades estratégicas da Bahia, como Feira de Santana, Vitória da Conquista e Alagoinhas.

A segunda razão é o apoio que os deputados federais oposicionistas têm hoje do governo do presidente Michel Temer (MDB). Com aval do Palácio do Planalto, os parlamentares dispõem recursos da União para tentar manter as bases. Com os antecessores Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva, ambos do PT, a maioria do dinheiro era direcionada para os governistas.

O terceiro ponto argumentado por Bruno Reis é o volume de candidatos lançados, maior do que nos dois pleitos anteriores.

Notícias relacionadas

[Doria diz que Bolsonaro precisa trabalhar mais e tuitar menos]
Política

Doria diz que Bolsonaro precisa trabalhar mais e tuitar menos

Por Juliana Rodrigues no dia 20 de Setembro de 2019 ⋅ 10:40 em Política

Nova provocação entre os potenciais adversários nas eleições presidenciais de 2022 acontece em meio ao anúncio de investimentos da montadora Toyota em São Paulo