Política

Janot revela ter sido alvo de ameaças de morte após denunciar Temer

Ex-chefe da PGR falou que não havia indícios de que o emedebista praticou atos irregulares e sim uma robusta quantidade de provas

[Janot revela ter sido alvo de ameaças de morte após denunciar Temer]
Foto : Reprodução/RTP

Por Matheus Simoni no dia 24 de Setembro de 2018 ⋅ 14:40

O ex-procurador-geral da República do Brasil, Rodrigo Janot, declarou ter recebido várias ameaças de morte após ter denunciado o presidente Michel Temer por envolvimento em esquemas de corrupção.

Em entrevista à TV portuguesa RTP, o ex-chefe da PGR falou que não havia indícios de que o emedebista praticou atos irregulares e sim uma robusta quantidade de provas.

"Não são indícios, são provas. Temos no arcabouço legislativo brasileiro algumas ferramentas que são previstas em tratados e convenções internacionais. Uma delas é a colaboração premiada. Tivemos colaboradores que nos entregaram provas e gravações de áudio que eles efetivaram com o presidente acertando atos de corrupção e o intermediário que deveria receber esses atos", disse Janot.

"Além disso, requeremos ao Supremo e tivemos autorização de ações controladas. Nessas ações temos imagens, áudio e vídeo de situação que comprovam de forma enfática a participação do presidente da República e de outros do seu entorno em atos de corrupção", declarou o ex-PGR. 

Janot foi questionado sobre a possibilidade de deixar o país e afirmou que cogitou a ideia, muito por causa das ameaças que recebeu. "Eu andava sob escolta. Tive minha casa invadida. Tenho uma filha, que por motivos de segurança não revelo o nome e nem onde ela está, que está sob escolta e até hoje essa minha filha não está sob um dispositivo de segurança ostensivo, mas à distância, que cuida da segurança dela", contou. 

Notícias relacionadas