Política

Presidente do DEM diz que oposição ‘não teve meios’ para enfrentar Rui Costa

Neto lamenta que não tenha sido mostrado que “a Bahia tem 1,3 milhão desempregados” e “fila na regulação, que é a fila da morte”

[Presidente do DEM diz que oposição ‘não teve meios’ para enfrentar Rui Costa]
Foto : Tácio Moreira / Metropress

Por Rodrigo Daniel Silva / Gabriel Nascimento no dia 25 de Setembro de 2018 ⋅ 09:03

Presidente nacional do Democratas, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), atribuiu a “vantagem” do governador e candidato à reeleição Rui Costa (PT) à “falta de meios” da oposição para enfrentar o petista.

“Quando começou [a eleição] já sabiamos da vantagem que o governador tinha. Não havia novidade. Tínhamos nossas pesquisas internas e sabíamos que um grande desafio era transformar Zé Ronaldo em um homem conhecido.  […] O pessoal do governo foi muito competente na comunicação nos quatro anos. A oposição não teve os meios que era preciso ter para fazer enfrentamento, para mostrar que a Bahia tem 1,3 milhão desempregados, que perdeu a posição de carro-chefe da economia do Nordeste, que a Bahia tem fila na regulação, que é a fila da morte, que a Bahia tem o pior ensino médio do Brasil, quem está dizendo isso é o último Ideb. […] Isso ficou em silêncio nesses quatro anos”, lamentou, em entrevista à Rádio Metrópole.

ACM Neto voltou a dizer que confia no crescimento da candidatura de José Ronaldo (DEM), apesar de o Ibope mostrar que o ex-prefeito de Feira de Santana tem 7% das intenções de votos.

“Se dependesse de pesquisa, hoje Pelegrino era prefeito. Do outro lado, Rui Costa perdia para Paulo Souto no primeiro turno e chegou naquela reviravolta e ganhou a eleição. Então, vamos continuar confiantes. Ronaldo tem se mostrado um excelente candidato. Tenho certeza. Isso me deu muito conforto na decisão de não renunciar, saber que ele teria perfeita condição de ser governador”, afirmou, ao ponderar que “ganhar e perder é do jogo, mas apresentamos um grande nome para a Bahia”.

Notícias relacionadas