Política

PF conclui que agressor de Bolsonaro agiu sozinho no ato e teve motivação política

Segunda investigação foi aberta para dar continuidade à apuração do ataque

[PF conclui que agressor de Bolsonaro agiu sozinho no ato e teve motivação política]
Foto : Reprodução

Por Marina Hortélio no dia 28 de Setembro de 2018 ⋅ 17:33

O inquérito da Polícia Federal, concluído hoje (28), afirma que Adélio Bispo de Oliveira, agressor do presidenciável do PSL Jair Bolsonaro, agiu sozinho no momento do ataque e que a motivação “foi indubitavelmente política”. 

O homem foi indiciado por atentado pessoal por inconformismo político, crime previsto na Lei de Segurança Nacional. Uma segunda investigação foi aberta para dar continuidade à apuração do ato.

O suspeito foi preso em flagrante logo após a ataque do dia 6 de setembro, em Juiz de Fora (MG). Ele confessou a autoria do crime nas três ocasiões em que foi ouvido pela PF.

Notícias relacionadas