Política

TSE não vê irregularidade em entrevista só com Bolsonaro em emissoras

Por 6 a 1, os ministros decidiram manter a liminar do relator, ministro Sérgio Banhos, que rejeitou o pedido do PT para que os veículos dessem tempo equivalente a Fernando Haddad

[TSE não vê irregularidade em entrevista só com Bolsonaro em emissoras]
Foto : Reprodução/BAND

Por Matheus Simoni no dia 11 de Outubro de 2018 ⋅ 16:20

OTribunal Superior Eleitoral (TSE) concluiu hoje (11) que as entrevistas do candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, à TV Bandeirantes e à rádio Jovem Pan não desrespeitaram a legislação eleitoral. Por 6 a 1, os ministros decidiram manter a liminar do relator, ministro Sérgio Banhos, que rejeitou o pedido do PT para que os veículos dessem tempo equivalente a Fernando Haddad e negaram imposição de multa.

As coligações de Fernando Haddad (PT) e Guilherme Boulos (PSOL) recorreram ao TSE para contestar a transmissão das entrevistas, sob a alegação de que o presidenciável foi beneficiado com o espaço que as emissoras concederam ao parlamentar em suas programações.

O ministro Roberto Barroso, que foi contra a imposição de uma multa, ressaltou que não houve irregularidade por causa da situação específica, devido ao atentado sofrido por Bolsonaro. Segundo ele, no segundo turno, as emissoras devem dar o mesmo espaço para cada postulante à Presidência.

“Penso que nesse novo quadro do segundo turno, e já fora do hospital, aí sim, se impõe o tratamento igualitário de forma tal que, concedido espaço para entrevista a um candidato, deve-se proceder da mesma forma em relação ao seu adversário”, defendeu.
 

Notícias relacionadas