Política

Haddad acusa Bolsonaro de abraçar a cultura da violência e do nazismo

O petista criticou o adversário durante coletiva na manhã de hoje

[Haddad acusa Bolsonaro de abraçar a cultura da violência e do nazismo]
Foto : Joédson Alves / EFE

Por Lara Ferreira no dia 12 de Outubro de 2018 ⋅ 13:00

O candidato à Presidência da República pelo PT, Fernando Haddad, associou o adversário, Jair Bolsonaro (PSL) ao nazismo, durante coletiva na manhã de hoje (12).  

O petista alegou que sua campanha tem sido alvo de diversas provocações de apoiadores do militar. “Estamos nos afastando dos provocadores que tentam nos perseguir. Em geral, eles usam a suástica nazista. O próprio Bolsonaro já declarou que, se estivesse na Alemanha dos anos 30, teria se alistado no Exército nazista", emendou. "A cultura da violência, do estupro, da tortura e do nazismo quem abraça é ele próprio”.

Haddad afirmou, ainda, observar um crescimento das agressões cometidas, por exemplo, contra gays e mulheres e entende que o deputado tem participação nesse estímulo. “Bolsonaro é violência, é bala, é desrespeito. Representa tudo o que tem de pior em termos de violência neste país”, declarou. 

Notícias relacionadas